Sprint apertado na terceira etapa da 33ª Volta ao Alentejo deu vitória ao holandês Johim Ariesen (Metec-TKH Continental Team) e segundo lugar a Manuel Cardoso (Team Tavira), que manteve a Camisola Amarela.

Samuel Caldeira (W52/Quinta da Lixa) fez quarto lugar na tirada e ascendeu à segunda posição na corrida ao título de Rei da Alentejana, a 3 segundos do líder. Fecha o pódio da Alentejana, com mais 6 segundos que Manuel Cardoso, James Oram (Team Axeon).

Nem os percalços desta sexta-feira, 27 de Março, abalaram a convicção de Manuel Cardoso no momento em que agarrou a Camisola Amarela por mais um dia: “Continuo na luta”, garante o corredor da equipa algarvia, que reforça: “Apesar da queda que sofremos, e em que ficámos bastante mal tratados, conseguimos salvar o dia”.

O corredor de Paços de Ferreira conhece bem a chegada a Mértola, mas contou com a ajuda da formação algarvia: “A equipa esteve muito forte e trouxe-me até à recta da meta. Acabei por disputar o sprint, mas o adversário foi mais forte e acabou por vencer”.

Após o terceiro dia de competição, que ligou Portel a Mértola, Manuel Cardoso mantém a Camisola Amarela e lidera também a classificação por pontos, traduzida na Camisola Verde.

James Oram (Team Axeon) manteve a Camisola Branca da juventude e, sem Prémios de Montanha nesta terceira etapa, o equatoriano Bayron Guama continua a envergar a Camisola Castanha para o melhor trepador.

A mais longa tirada desta Alentejana, 189,6 quilómetros, foi também uma das mais movimentadas e emocionantes até ao momento. O nervosismo do pelotão para conseguir bonificar nas Metas Volantes traduziu-se na alta média de 46Km/h.

A constante busca pelas bonificações nas Metas Volantes, que ajudou na liderança da competição, e as azaradas quedas, onde se viram envolvidos diversos corredores, entre eles o líder Manuel Cardoso (Team Tavira), foram também protagonistas do terceiro dia de competição.

Destaque ainda para uma fuga que animou a etapa durante cerca de 70 quilómetros e que foi conduzida por Alejandro Marque (Efapel), Michal Podlaski (Activejet Team), Asmund Romstad Lovik (Team Fixit.No) e Mikel Bizkarra (Murias-Taldea). O quarteto, que se adiantou aos 76,5 quilómetros, nunca conseguiu ter mais de dois minutos de vantagem porque no pelotão controlava a equipa portuguesa W52/Quinta da Lixa na proteção a Samuel Caldeira. O corredor algarvio tinha, à partida para este terceiro dia de competição, mais dois segundos que o líder Manuel Cardoso e, graças às bonificações que acumulou nas duas primeiras Metas Volantes do dia, foi virtual Camisola Amarela da Alentejana durante grande parte da tirada. Acabou na vice-liderança.

Com a entrada no fim-de-semana, e depois de ter subido serras e cruzado planícies, a 33ª Volta ao Alentejo vai chegar ao litoral alentejano. Este sábado, 28 de Março, a caravana sai de Aljustrel pelas 12,30h para cumprir os 143,7 quilómetros da quarta etapa, que chegará a Vila Nova de Santo André pouco antes das 16 horas. Neste dia, a Alentejana vai ter Metas Volantes na passagem pelo Cercal (km 55,5), Santiago do Cacém (km 84,2) e Grândola (km 111,5). Será na Serra de Grândola que se vai discutir o terceiro e último Prémio de Montanha desta Volta.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Desporto

Veja também

MCPE aplaude redução de impostos anunciada por Rondão Almeida

O Movimento Cívico por Elvas (MCPE) manifestou o seu “agrado” com a “redução de impostos” …