Foto: Nextvoyage | Pexels

Numa altura em que se iniciam as negociações do Orçamento de Estado para 2024, já se sabe que no documento, à semelhança de anos anteriores, está inscrito a entrega de uma verba de 16,4 milhões de euros de receitas do IVA às sete Entidades Regionais de Turismo (ERT) que dirigem o setor em Portugal.

Depois de um “apagão” durante a pandemia, o setor do Turismo em Portugal regressou à sua boa forma tendo registado, só no primeiro semestre de 2023 2,9 milhões de hóspedes (+7,1%) e 7,4 milhões de dormidas (+3,7% do que em 2019), o que corresponde, em termos líquidos, a 622,1 milhões de euros em receitas proveitos (+14%).

No cômputo geral, este setor, que representou 12,2% do PIB em 2022, cresceu 40% em comparação com 2019, o que indica que se continua a trabalhar muito e bem no Turismo em Portugal.

Face a estes números, o governo decidiu alocar, uma vez mais, o valor de 16,4 milhões de euros em receitas de IVA a que se acresce, ainda, 4,4 milhões de euros do Turismo de Portugal.

Este dinheiro servirá não só para a gestão destas entidades, mas também para o investimento na dinamização das sete regiões portuguesas que estão sob a sua alçada (Porto e Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Ribatejo, Algarve, Madeira e Açores) ajudando a que todos os negócios que giram à volta deste setor possam faturar mais.

Verão 2023: Turismo cresce em todas as regiões

O Turismo em Portugal está bem e recomenda-se, especialmente para gáudio dos negócios que dele colhem o seu rendimento.

De acordo com o relatório REDUNIQ Insights, solução de conhecimento da UNICRE, todas as sete regiões turísticas portuguesas registaram um crescimento na faturação dos seus negócios, especialmente no Retalho Alimentar, Restauração e Hotelaria & Atividades Turísticas.

Em termos práticos, a categoria do Retalho Alimentar cresceu 9% face ao mesmo período de 2022, com um ticket médio de faturação de 26,3€. Já no que concerne à Restauração, o crescimento foi de 14%, e um ticket médio de 22,6€, enquanto a Hotelaria & Atividades Turísticas cresceu 5% apresentando um ticket médio de 154,9€.

Este aumento substancial da faturação face ao período homólogo do ano passado foi alicerçado num aumento da faturação de origem portuguesa na casa dos 7% e da faturação de origem estrangeira na ordem dos 10%, o que significa que os turistas que decidiram fazer férias no nosso país gastaram mais.

Açores, Alentejo e Norte acabaram por ser as regiões turísticas em que a faturação dos negócios mais cresceram, acabando por registarem, respectivamente, aumentos de 14%, 12% e 11%.

Como vimos, um das categorias que mais ganhou com este aumento da faturação geral foi, como seria de esperar, a Hotelaria & Atividades Turísticas, mas não sem um investimento sério em tecnologias digitais que favorecem e simplificam as reservas e respetivos pagamentos.

Aproveitando o crescimento das reservas e pagamentos online, vários estabelecimentos hoteleiros e empresas ligadas à atividade turística reforçaram os seus sites com sistemas de pagamento online preparados para acomodar transações provenientes de qualquer parte do mundo, como é o caso da solução REDUNIQ@E-Commerce.

A pensar em sites profissionais com grande procura, a solução REDUNIQ@ECommerce oferece a possibilidade de aceitar pagamentos online em Portugal com cartões de débito e crédito Visa e Mastercard de todo o mundo sem custos de adesão nem mensalidade e em total segurança.

A esta solução junta-se uma outra: REDUNIQ@Payments. Quer se trate de um grande hotel ou de um pequeno AL, esta solução chave na mão permite a quem trabalha com turistas e recebe reservas online com ou sem site, aceitar, de forma segura, pagamentos de Cartões Multibanco, Visa e Mastercard, por referência Multibanco ou MB WAY, através de um link enviado por e-mail, SMS ou WhatsApp.

Conteúdo patrocinado

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Ana Maria Santos
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Sabores do Alentejo: Tradição no Restaurante Pára y Come

Situado estrategicamente na Rua da Ribeira do Cêto, na Boa Fé, um verdadeiro tesouro gastr…