“Propostas pouco ambiciosas e sem constar uma visão estratégica para o futuro do concelho de Elvas”. É desta forma que a Comissão Política Concelhia do PSD de Elvas analisa as Grandes Opções do Plano e Orçamento da Câmara Municipal para 2024.

Em comunicado e na sequência da reunião de Câmara de dia 22 de Novembro, o partido social-democrata realça que o documento apresentado revela não haver “uma estratégia de desenvolvimento económico. Nele não se vê investimentos relevantes a nível do Desenvolvimento Empresarial e Emprego, Saúde e Turismo, Segurança, Mobilidade e Juventude. Não existe um projecto para criar mais riqueza, mais emprego, uma economia forte”.  

O PSD, através da vereadora Tânia Rico, indicou ainda ter votado contra o documento na última sessão do executivo, justificando “querer mais e melhor para o futuro do concelho”.

Os sociais-democratas elvenses propuseram “que o valor a cobrar do IMI /IMI Familiar 2023 fosse o mínimo permitido por lei de modo a aliviar o orçamento das famílias, mas não foi aceite. Propusemos também que não fosse aplicada a Taxa de Ocupação do Subsolo (TOS) pois embora os custos desta taxa devam ser suportados pelos fornecedores, continuam na generalidade a ser cobrados aos consumidores de gás natural, mas não foi aceite”, lamenta.

O partido propôs ainda a isenção da Derrama de todos os sujeitos passivos de qualquer sector de actividade de modo a favorecer e criar uma política económica direccionada para as micro, pequenas e médias empresas dos diversos sectores de actividades, mantendo e atraindo o investimento das grandes empresas. Queremos que o nosso concelho seja atractivo para as empresas e consequente criação de empregos e fixação dos nossos jovens e famílias. A proposta não foi aceite”, conclui a Comissão Política Concelhia do PSD de Elvas.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Ponte de Sor marca presença na BTL

O Município de Ponte de Sor está representado na BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa, para pr…