Bruno Mocinha, em conferência de imprensa, anunciou a decisão do Partido Socialista

A concelhia de Elvas do PS anunciou hoje ter decidido retirar a confiança política aos vereadores do partido no município, Cláudio Monteiro, Tiago Afonso e Vitória Branco.
A Comissão Política Concelhia do Partido Socialista de Elvas reuniu dia 25 de Novembro, em sessão extraordinária, para discutir, entre outros pontos da ordem de trabalhos, a situação política actual.
Neste ponto, e depois de analisada e discutida a participação política dos eleitos do Partido Socialista nos vários órgãos autárquicos do concelho, o Presidente da Concelhia propôs à Comissão Política a votação da retirada de confiança política aos eleitos na Câmara Municipal de Elvas pelo Partido Socialista, Claudio Monteiro, Vitória Branco e Tiago Afonso.
Nas palavras de Bruno Mocinha, presidente da Concelhia, “o PS de Elvas está, desde o primeiro dia, comprometido com a confiança que os eleitores depositaram nas passadas eleições autárquicas de 2021, nomeadamente ao nível da estratégia, da visão e da propositura que serviam de base ao projeto autárquico. Com o respeito pelos elvenses, em primeiro lugar, procurámos encontrar formas de convergir politicamente com todos os eleitos, tentando, nomeadamente, criar pontes entre a Comissão Política e os vereadores do Partido Socialista. A solidariedade e lealdade com os elvenses, o princípio da colaboração política e boa-fé entre os eleitos e a estrutura partidária que os elege, e o respeito pela estratégia e orientação política que foi sufragada nas eleições, são princípios basilares que devem ser respeitados em toda a instância”, refere.
Bruno Mocinha explica que o PS de Elvas considera que, “ao longo deste último ano, e apesar do esforço da estrutura local, não existiu por parte dos vereadores qualquer disponibilidade para convergência política. Esta comissão política apresentou no passado mês de outubro, ao atual executivo, um conjunto de propostas para o Orçamento de 2024 que se focam inteiramente nas necessidades das famílias e das empresas, procurando assim minimizar as dificuldades económicas que os elvenses têm vivido, quer pelo aumento das taxas de juro, quer pelo aumento dos preços das matérias-primas, propostas pensadas no melhor para Elvas e para Elvenses”.
Acrescenta ainda que “por acreditarmos que os princípios citados não foram respeitados, nem as preocupações económicas para 2024 foram defendidas pelos eleitos aquando da votação do orçamento em reunião de câmara, o PS de Elvas demarca-se assim, formal e institucionalmente, de todas as tomadas de posição políticas, propostas e ações, decisões executivas e de todas as intervenções que os vereadores possam vir a tomar, deixando estas de vincular ou representar o Partido Socialista de Elvas.”.
A proposta foi votada e aprovada pela Comissão Política Concelhia.
Na sessão extraordinária estiveram também presentes o Presidente da Federação Distrital do Partido Socialista, Luís Moreira Testa, bem como o Presidente da Comissão Política Federativa, Ricardo Pinheiro.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Pedro Trindade Sena
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Do roubo das laranjas à amizade: As histórias do Bairro das Caixas

João Pires e José Fonseca foram o rastilho que permitiu juntar cerca de 80 pessoas que viv…