A PSP destruiu cerca de 300.000 armas em 10 anos, sendo a maioria de fogo, anunciou aquela força de segurança, alertando para o uso de armas no contexto de violência doméstica.

Em comunicado, a Polícia de Segurança Pública acrescenta que destruiu 8.966 armas para assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que se comemorou no sábado, no âmbito das competências específicas de controlo e supervisão de armas e munições.

A PSP registou este ano 13.178 queixas pelo crime de violência doméstica, 808 detenções, 119 armas apreendidas neste contexto criminal, 515 denúncias em que existiu referência à utilização de armas, incluindo a ameaça, sendo na sua maioria armas brancas (329), seguido de armas de fogo (103).

Com a destruição de hoje na Maia, distrito do Porto, a PSP pretendeu “alertar para a problemática da violência doméstica e apelar à pronta denúncia de qualquer ato de violência praticado contra as mulheres”.

Aquela força de segurança precisa que foram destruídas cerca de 300.000 armas em dez anos, tendo 2018 sido o ano em que mais armas foram destruídas, num total de 37.065.

Segundo a PSP, este ano foram destruídas 22.943 armas, mais 2.734 do que em todo o ano de 2022.

Das 22.943 armas destruídas este ano, 20.867 eram de fogo e 2.076 brancas.

A PSP destruiu ainda mais de 34 toneladas de munições e cartuchos em cinco anos.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Combustíveis: Gasóleo desce, gasolina sobe

A partir da próxima segunda-feira, o gasóleo vai manter a tendência recente de descida, en…