Uma prova de 24 horas decidida por… menos de três minutos. O Fouquet Nissan do português Manuel Aires, que foi acompanhado pelos franceses Mickael Pisano, Jérémy Warnia e Jean-Luc Ceccaldi, venceu a BP Ultimate 24 Horas TT Vila de Fronteira, num dos finais mais emocionantes da história de 25 anos da prova do ACP.

Poucos minutos depois de ganhar a competição, Mickael Pisano batia no capô do seu Fouquet Nissan para tentar controlar a adrenalina.

“Andei três horas a fundo. Tenho um carro fantástico e dei tudo. Estou mesmo muito orgulhoso por ganhar em Fronteira”, afirmava o piloto francês.

A equipa inscrita pelo português Manuel Aires, que, além de Aires e Pisano, também incluía os franceses Jérémy Warnia e Jean-Luc Ceccaldi, tinha acabado de passar para a frente na penúltima das 104 voltas que fez ao Terródromo. Quando estavam cumpridos 23h45m, os franceses Laurent Poletti, Franck Cuisinier, Ronald Basso e Adrien Favarel pareciam estar a caminho da segunda vitória consecutiva em Fronteira, depois de terem liderado grande parte da prova. Contudo, a equipa MMP calculou mal a quantidade de gasolina necessária para o último turno de condução e Poletti teve de diminuir o andamento nas duas últimas voltas, para garantir que chegava ao final. Numa pista com 16,4 quilómetros, isso significou a ultrapassagem decisiva de Pisano, que viria a terminar com 2m37s de vantagem após 1.440 minutos de corrida. Manuel Aires, natural de Alfândega da Fé, está emigrado em França há 30 anos e compete em Fronteira desde 2019.

“Nas 24 Horas de Paris ficámos em segundo, mesmo no limite, a menos de dois minutos do primeiro. Agora foi a nossa vez”, disse, apontando para o céu.

Atrás das equipas de Aires e Cuisinier, o pódio ficou completo com a equipa luso-francesa de Claude Fournier, Ricardo Porém, Gustavo Moura e Gustavo Moura Jr., num MMP que venceu a categoria T4.

A primeira equipa cem por cento nacional foi a de Amândio Alves, João Silva, Márcio Reis e Rogério Reis, noutra máquina construída pela francesa MMP, da categoria T3. O top 5 ficou completo com a formação de Ricardo Soares, que também incluía João Dias, Luís Maximino e João Marques (Nissan Navara), logo na frente de outra Nissan, mas da categoria T2, pilotada por Henrique Lourenço, João Lourenço, Ricardo Sobral e Nuno Sousa.

Um total de 64 equipas conseguiu completar a dura maratona alentejana, de entre os 77 concorrentes e mais de 300 pilotos que alinharam à partida, oriundos de Portugal, França, Bélgica, Letónia, Áustria, Países Baixos e Peru.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Desporto

Veja também

Combustíveis: Gasóleo desce, gasolina sobe

A partir da próxima segunda-feira, o gasóleo vai manter a tendência recente de descida, en…