Mais de 10 toneladas de azeitona recuperadas e 62 suspeitos de furto de produtos agrícolas detidos são o balanço da operação da GNR direcionada para a época da apanha deste fruto no distrito de Beja, foi hoje divulgado.
Os dados, indicou em comunicado o Comando Territorial de Beja da GNR, dizem respeito ao período entre o dia 26 de junho e 04 de dezembro da operação “Campo Seguro 2023”, que ainda decorre, neste distrito alentejano.
Segundo a Guarda, no período entre 26 de junho e 04 de dezembro, na área deste Comando Territorial, foram realizadas 199 ações de sensibilização, nas quais foram abrangidas 595 pessoas e empenhados 376 militares.
Além das mais de 10 toneladas de azeitona recuperadas e dos 62 detidos, a GNR salientou ter contabilizado 128 ocorrências relacionadas com produtos agrícolas, tendo resultado ainda na identificação de 67 suspeitos.
A Guarda revelou que tem intensificado o patrulhamento nas explorações agrícolas para “prevenir a criminalidade em geral e os furtos em particular, bem como possíveis situações de tráfico de seres humanos” no distrito de Beja.
“A GNR pretende estabelecer e potenciar os necessários contactos com olivicultores, associações e cooperativas agrícolas relacionadas com o setor olivícola de forma a potenciar a prevenção criminal e a reduzir o número de furtos de azeitona e de azeite, especialmente nesta campanha”, indicou.
Assinalando que se estima que “o valor da azeitona e do azeite atinja máximos históricos”, a força de segurança explicou que também tem promovido “ações de sensibilização e divulgação de medidas de autoproteção e segurança contra os furtos”.
Estas ações, frisou, envolvem militares de diferentes valências da força de segurança, nomeadamente Territorial, Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente, Investigação Criminal e da Unidade de Ação Fiscal.
“Para fazer face à criminalidade transfronteiriça, são ainda efetuadas ações de controlo e fiscalização do transporte de produtos agrícolas e florestais nos pontos de passagem da fronteira terrestre, em coordenação com a Guardia Civil”, acrescentou.
No comunicado, a GNR aconselha a que se evite deixar azeitona colhida e utensílios da apanha no olival, durante o período noturno, e que seja informada de qualquer movimento de pessoas ou viaturas suspeitas na proximidade dos olivais e lagares.
A operação “Campo Seguro 2023”, que decorre até 31 de dezembro, visa a intensificação do patrulhamento, fiscalização e sensibilização nas explorações agrícolas e florestais, com o intuito de prevenir a criminalidade em geral e os furtos em particular, bem como possíveis situações de tráfico de seres humanos.

SM // VAM
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Elvas: Rua às escuras e frigorífico atirado para a porta de entrada de auditório

Um frigorífico arremessado para a entrada do auditório do Cine São Mateus e uma escuridão …