O projecto da Direcção Regional de Cultura do Alentejo intitulado “Memórias em Memória de José Cutileiro”, que constitui uma homenagem à grande figura da Antropologia, é agora concretizado.

O livro Memórias em Memória de José Cutileiro vai ser lançado no próximo dia 15 de Dezembro, pelas 18,30h, na Igreja de Santiago, em Monsaraz, numa sessão presidida pelo ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva.

José Cutileiro, ilustre diplomata português, natural de Évora, doutorou-se em Oxford no início dos anos 60 do século XX com uma tese que viria a ser publicada em português com o título Ricos e Pobres no Alentejo e que se tornou uma referência para a antropologia em Portugal. O trabalho de campo desta investigação realizou-se em Reguengos de Monsaraz e sobretudo em Monsaraz ao longo de cerca de três anos.

O projecto destas “Memórias” surgiu no início do Verão de 2020, imediatamente após o falecimento de José Cutileiro a 17 de Maio desse ano, tendo-se apelado a testemunhos de antropólogas e antropólogos com experiência etnográfica ou de reflexão sobre o Alentejo, e que de algum modo se tivessem cruzado no seu trajeto intelectual ou pessoal com a obra ou a pessoa de José Cutileiro, autor da obra de referência na antropologia portuguesa Ricos e Pobres no Alentejo. Como critério destacou-se o reconhecimento da sua influência em cada autor/a, enquanto antropólogo ou antropóloga do Alentejo.

Este volume de homenagem a José Cutileiro, que teve de ultrapassar as dificuldades da crise pandémica, entre outras, sai agora a público e será apresentado em Monsaraz, vila onde o autor realizou a maior parte da sua investigação e a que o ligavam laços afectivos e familiares.

O volume tem a coordenação de Ana Paula Amendoeira e Pedro Prista.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Elvas: Rua às escuras e frigorífico atirado para a porta de entrada de auditório

Um frigorífico arremessado para a entrada do auditório do Cine São Mateus e uma escuridão …