A região do Alentejo registou “um crescimento significativo” da actividade turística em 2023, com destaque para o aumento do número de hóspedes estrangeiros, dormidas e proveitos, ultrapassando os níveis pré-pandemia.

Em comunicado, a Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo (ARPTA) indicou que este “crescimento significativo na actividade turística” no ano passado foi revelado no mais recente relatório da plataforma Travel BI, do Turismo de Portugal.

“Em 2023, o Alentejo viu um aumento homólogo de 20,9% nos hóspedes do estrangeiro, comparativamente ao ano anterior”, adiantou, referindo que “as dormidas de estrangeiros também registaram uma subida impressionante de 18,5%”.

Segundo a ARPTA, o número de hóspedes que chegaram à região vindos do estrangeiro no ano passado, quando comparado com o de 2019, considerado até então o melhor ano turístico, cresceu 0,9% e as respectivas dormidas subiram 11,3%.

“Já os proveitos globais no Alentejo evidenciam uma tendência de crescimento contínuo, com um aumento homólogo de 16,7% e um impressionante crescimento de 48,6% em relação a 2019”, sublinhou esta agência regional.

Quanto aos cinco países de onde chegam mais turistas para pernoitar no Alentejo, a entidade realçou que “todos os mercados registaram um aumento em 2023”, com a Espanha na liderança destacada, seguida dos Estados Unidos, Alemanha, França e Brasil.

Citado no comunicado, o presidente da ARPTA, Vítor Silva, considerou que “estes resultados comprovam que o Alentejo está com a estratégia correcta que lhe permite este crescimento turístico”.

“Crescemos em número de hóspedes, mas crescemos mais em dormidas e muito mais em proveitos”, assinalou.

De acordo com o responsável, o crescimento turístico resulta de “um esforço colectivo entre o sector público e privado, que juntos trabalham para inovar e promover o Alentejo, garantindo experiências autênticas e memoráveis aos visitantes”.

SM // MCL
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Portugal vai acabar por ter casos de dengue, mas vai demorar

já houve casos em Espanha - 10 casos entre 2016 a 2020 -, mas até ao momento não houve cas…