Os agricultores de Portugal e Espanha vão estar reunidos, em Lisboa, entre quarta e quinta-feira, para debater uma estratégia de ação conjunta em defesa da profissão e em particular do setor do milho.
O 3.º Congresso Ibérico do Milho vai ter lugar no Altis Grand Hotel.
“Os agricultores ibéricos e eurodeputados dos dois lados da fronteira juntam-se no Altis Grand Hotel Lisboa nos dias 21 e 22 de fevereiro no âmbito do 3.º Congresso Ibérico do Milho e poderão definir uma estratégia de ação conjunta em defesa desta atividade primordial para a sociedade”, lê-se num comunicado conjunto da Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo (Anpromis) e da Asociación general de productores del maiz de España (Agpme).
Preços justos, menos burocracia, medidas agroambientais “mais realistas” e melhor gestão dos recursos hídricos são algumas das exigências dos agricultores ibéricos.
Um dos temas em cima da mesa será a água e, neste âmbito, é preciso que a União Europeia tenha presente “a dificuldade que os países mediterrâneos têm de fazer agricultura sem água”, apontou, citado na mesma nota, o presidente da Anpromis, Jorge Neves.
Por sua vez, José Luís Romeo, presidente da Agpme – Associação dos Produtores de Milho de Espanha, lembrou que “Portugal e Espanha têm as mesmas dificuldades na produção de milho”, sublinhando que “quando há seca em Portugal, também há em Espanha”.
De acordo com o programa do evento, vão realizar-se sessões dedicadas aos temas: A geopolítica e as tendências de evolução da agricultura europeia; O papel da inovação face aos desafios da próxima década; Produção de milho na Península Ibérica – Quais os principais desafios técnicos?; Transferência de titularidade nas explorações agrícolas – Tendenciais atuais e A importância da gestão integrada dos recursos hídricos em ambiente de alterações climáticas.
Entre os oradores do congresso, além de Jorge Neves e José Luís Romeo, estão os ex-ministros Paulo Portas e Luís Capoulas Santos e o presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Álvaro Mendonça e Moura.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Portugal vai acabar por ter casos de dengue, mas vai demorar

já houve casos em Espanha - 10 casos entre 2016 a 2020 -, mas até ao momento não houve cas…