O Centro Humanitário de Elvas da Cruz Vermelha Portuguesa expressou “um profundo pesar” pelo falecimento, no espaço de poucas horas, de dois dos seus funcionários.

O primeiro momento de “profunda tristeza” chegou com o óbito de Natália Ramalho, de 48 anos.

“Neste momento de profunda tristeza, recordamos e enaltecemos as mais de duas décadas ao serviço desta instituição, pela qual nutria um profundo ‘amor’, tendo honrado os seus princípios, materializando-os e concretizando-os com a sua acção diária, que fez a diferença na vida de muitas pessoas. A sua vida deixa-nos um legado de altruísmo e de solidariedade, que nos orgulha”, pode ler-se numa nota publicada no Facebook.

Pouco tempo depois, o Centro Humanitário de Elvas voltava a ficar em choque com o falecimento de Paulo Morais. Na mesma rede social, a instituição também enalteceu a “dedicação” do “funcionário/colega” e endereçou, às famílias enlutadas, a sua “solidariedade”.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Hospital de Évora com constrangimentos no Serviço de Urgência Polivalente

O hospital de Évora está com constrangimentos no funcionamento do Serviço de Urgência Poli…