A primeira edição da RONCA – Mostra de Cinema de Elvas vai trazer à região convidados de peso do panorama nacional do teatro, cinema e música, para dar a conhecer a todos, de forma gratuita, um pouco mais da cultura cinematográfica portuguesa.

Durante o mês de Março, a cidade de Elvas transforma-se num ponto de encontro para os amantes da sétima arte, proporcionando uma experiência única e um caminho para um diálogo intercultural, enriquecedor e educativo para todos.

O evento não destaca apenas o valor do cinema português, mas também a importância de reflectir sobre o seu passado, desafios actuais e perspectivas futuras.

A RONCA inicia com a retrospectiva “Chapéus há muitos, Vasco Santana só há um”, uma oportunidade para mergulhar na história do cinema português e de Vasco Santana, um ícone do cinema, teatro e música que será homenageado nesta revisitação pela sua vida, pelos seus filmes e numa conversa obrigatória de partilha a cargo de Frederico Corado.

Já a meados do mês, David Bonneville, realizador de renome português, oferecerá uma masterclass única, que explora o papel do realizador no processo cinematográfico, onde vai dar uma visão profunda sobre como transformar uma ideia criativa numa obra cinematográfica real, destacando desafios e conquistas. Já Pedro Senna Nunes, figura respeitada no cenário português, partilhará a sua experiência e conhecimentos ao abordar também os obstáculos enfrentados e as perspectivas futuras do cinema português, promovendo uma visão crucial sobre a evolução da indústria cinematográfica.

Esta experiência fílmica continua com Pedro Zagalo, numa sessão especial em parceria com o projecto FilMar da Cinemateca Portuguesa e apoio da EEA Grants Portugal, uma oportunidade para o público apreciar a harmonia entre música e cinema e assistir, em primeira mão, à sonorização de um conjunto de curtas-metragens ao vivo.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Portugal vai acabar por ter casos de dengue, mas vai demorar

já houve casos em Espanha - 10 casos entre 2016 a 2020 -, mas até ao momento não houve cas…